Artigos e Publicações

ABA apoia investimentos culturais no Brasil e no mundo

ABA apoia investimentos culturais no Brasil e no mundo

Publicado em 7 de janeiro de 2020

Exemplos do IAOSP e da OFF Cairo Biennale revelam novas opções de fomento no terceiro setor

Por meio de seu Departamento de Assuntos Culturais e Terceiro Setor, a Andersen Ballão Advocacia tem investido na assessoria jurídica para associações civis sem fins lucrativos que atuam em âmbito cultural. São assessoradas pela ABA instituições como a Sociedade Amigos de Alfredo Andersen, o Instituto Princesa Benedikte e o Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná (IAOSP), que surgiu no contexto de crise do mais tradicional grupo de música erudita do estado do Paraná.

O IAOSP permite a gestão em cooperação com o regime jurídico de direito público, atribuído ao Teatro Guaíra e à Secretaria de Estado da Cultura do Paraná. “Por meio do Instituto, torna-se possível a propositura de diversos projetos e a captação de recursos por outras fontes complementares ao repasse estatal”, explica o integrante do Departamento de Assuntos Culturais e Terceiro Setor da Andersen Ballão Advocacia, Francisco Bley. É uma solução que potencializa a viabilidade de novos projetos, em um momento em que os investimentos em cultura são, paulatinamente, escasseados.
No contexto internacional, percebe-se em alguns países a mesma tendência em dificultar a obtenção de recursos para a cultura. Em novembro, a ABA acompanhou a OFF Cairo Biennale, evento cultural distribuído em diversos espaços urbanos da capital do Egito. Utilizando espaços tanto da parte antiga quanto da parte central da cidade, a ação reuniu exposições de artes visuais, cinema, música, workshops e palestras de artistas de todo o mundo.

Com o tema “E se isso não tivesse acontecido?” (What if it did not happen?), a edição de 2018 da OFF Cairo Biennale refletiu sobre quais seriam os caminhos da arte caso a história fosse contada longe dos grandes centros e fora das narrativas históricas hegemônicas. Participaram do evento artistas do Egito, Alemanha, Bahamas, Suécia, Brasil, Itália, Finlândia, Suíça, Filipinas, França e Índia.

O histórico da antiga Cairo Biennale, que foi um dos maiores eventos do gênero no Egito, retrata bem a mudança de paradigma atravessado pela arte contemporânea. Antes, o evento era organizado por fundos advindos do Ministério da Cultura egípcio. Há nove anos, porém, seu financiamento foi integralmente cortado, frente à crescente instabilidade política e econômica do país, o que inviabilizou a produção de novas edições.

Em função dos cortes, o Darb 1718, instituição sem fins lucrativos de fomento à arte egípcia contemporânea, propôs a reativação da Cairo Biennale de forma que ela não dependesse dos repasses do governo. Para isso, o diretor artístico Moataz Nasr conseguiu apoio de Simon Njami, curador francês tido como responsável pela reinserção da arte africana contemporânea nas grandes exposições mundiais. Juntos, eles idealizaram a OFF Cairo Biennale, que teve sua primeira edição em 2016.

Como funciona

A atuação da instituição sem fins lucrativos Darb 1718 foi pautada na busca por apoio institucional de embaixadas e de potenciais parceiros. Na edição de 2018, participaram as embaixadas, na cidade do Cairo, de Espanha, Brasil e Polônia, além do Instituto Goethe, Instituto Italiano de Cultura, Institut Français e Danish-Egyptian Dialogue Institute.

Dessa forma, honrando um histórico de diversas ações sociais de impacto relacionadas à arte no Egito, o Darb 1718 foi capaz de atuar enquanto força centrípeta de um movimento coletivo de viabilização de projetos, a despeito de toda a instabilidade existente no país.
“O bom resultado do evento mostra que, seja no Egito ou no Brasil, há que se pensar em novas soluções para o fomento de atividades relacionadas às artes e à cultura”, pondera Francisco Bley. Frente à crescente desconsideração com a área, o Terceiro Setor emerge com grande potencial para a proposição de novos caminhos.

Matérias Relacionadas

Comemorações dos 160 anos de Andersen destacam legado valioso do pai da pintura paranaense

Comemorações dos 160 anos de Andersen destacam legado valioso do…

Museu Casa Alfredo Andersen promoveu semana de eventos virtuais que celebraram e educaram a respeito das artes   No mês em que Alfredo Andersen completaria…

Leia mais
Processo migratório laboral para o Brasil e LGPD na saúde suplementar foram debatidos pelos times da ABA em novembro

Processo migratório laboral para o Brasil e LGPD na saúde…

Oportunidade de disseminar informações no mundo virtual tem sido amplamente utilizada pelo escritório ao longo do ano   Motivada por dúvidas frequentes de seus clientes…

Leia mais
Comprovação de dispêndios do programa Rota 2030 é postergada

Comprovação de dispêndios do programa Rota 2030 é postergada

Saiba a importância da adequação dos dados para garantir esse benefício fiscal destinado ao setor automotivo   Um dos programas de incentivo fiscal mais úteis…

Leia mais