Artigos e Publicações

ABA apoia revitalização do Belvedere

ABA apoia revitalização do Belvedere

Publicado em 7 de janeiro de 2020

Prefeitura libera verba para restauro do prédio que será a nova sede da Academia Paranaense de Letras

No passado, referência do art nouveau em Curitiba. No presente, um patrimônio histórico que, nos últimos anos, permaneceu de portas fechadas devido à inércia estatal. O famoso Palácio Belvedere, construído em 1915 na Praça João Cândido, em frente ao Museu Paranaense, acaba de receber da Prefeitura um incentivo na forma de potencial construtivo de mais de R$ 1 milhão para execução da revitalização pretendida.

Em 2014, o Estado do Paraná cedeu à Academia Paranaense de Letras o uso do imóvel – iniciativa que contribuiu para a preservação do local e também para a Academia. Em 2015, a pedido da presidente da Academia Paranaense de Letras, Chloris Justen, iniciaram-se reuniões mensais coordenadas pelo então Secretário de Assuntos Estratégicos do Estado, Flávio Arns, em conjunto com uma série de representações institucionais da Prefeitura, comunidade do entorno (incluindo a Andersen Ballão Advocacia), comerciantes, autoridades e demais interessados em agilizar a reestruturação da praça e do Belvedere, bem como a implantação da nova sede da Academia no espaço.

Somente em 30 de junho de 2017, o atual Prefeito Rafael Greca assinou a liberação da verba para o restauro do prédio e da Praça João Cândido. O Departamento de Assuntos Culturais e Terceiro Setor do escritório tem atuado em favor da Academia Paranaense de Letras apoiando a revitalização. “Estivemos presentes desde o início, pois a Academia era nossa cliente e nossa parceira até hoje. Em três anos esse foi o primeiro recurso concreto e de alto valor que se conseguiu para a revitalização”, explica Marcella Souza, coordenadora do Departamento.

Essa notícia atual, cultural e positiva oferece novamente uma chance para a integração do imóvel com o bairro. Segundo Marcella, “recentemente tivemos este sinal mais concreto de liberação de verbas para a reforma, o que muito nos estimulou, sem desconsiderar que já foram investidos muitos esforços e recursos desde 2015, como melhorias na iluminação do entorno, projetos do IPPUC, Senac, Rouanet, enfim, várias outras providências”, comenta.

De acordo com o atual projeto, o Senac, entidade que também está envolvida na iniciativa, vai instaurar um café no primeiro andar, nos moldes do café do Paço, localizado na Praça Generoso Marques. No segundo andar ficará a sede da APL. Outros proprietários de imóveis na região, como a Andersen Ballão Advocacia, Junior Durski e a empresa Auxiliar Serviços já ofereceram auxílio concreto ao projeto, inclusive tendo custeado a segurança do imóvel durante as negociações entre os envolvidos.

História

Em 1922, o Belvedere abrigou a primeira emissora de rádio do Paraná, a PRB-2. Em 1931, tornou-se observatório astronômico e meteorológico e, a partir de 1962, passou a ser sede da União Cívica Feminina. Somente em 1966, foi tombado em âmbito estadual. Agora, uma nova mobilização se inicia para preservar a riqueza atemporal do espaço. “Vitória nossa e de toda a Curitiba, que em breve ganhará mais um espaço público destinado à cultura”, comemora o Dr. Ballão, sócio-fundador da ABA e incentivador do projeto.

Matérias Relacionadas

Lei que exige afastamento de gestantes do trabalho presencial requer cuidados

Lei que exige afastamento de gestantes do trabalho presencial requer…

Mesmo com a vacina e caso haja o desejo por parte da colaboradora em permanecer na empresa, a recomendação é seguir a legislação   Desde…

Leia mais
Lei do Bem estimula inovação, pesquisa e desenvolvimento

Lei do Bem estimula inovação, pesquisa e desenvolvimento

Saiba como proceder da melhor forma no levantamento de informações a serem enviadas até 31 de julho   Um dos principais mecanismos de fomento brasileiros,…

Leia mais
Taxa Siscomex é alterada a partir de junho

Taxa Siscomex é alterada a partir de junho

Saiba como proceder com relação às mudanças tributárias no comércio exterior   Com a publicação pelo Ministério da Economia da Portaria nº 4.131/2021, ficam alterados…

Leia mais