Artigos e Publicações

Andersen Ballão bate recordes e lidera indicações do PR no ranking Advocacia 500

Andersen Ballão bate recordes e lidera indicações do PR no ranking Advocacia 500

Publicado em 7 de janeiro de 2020

Escritório obteve 13 indicações como o mais admirado e teve 7 profissionais referidos entre os melhores em suas áreas

A Andersen Ballão Advocacia confirma sua posição entre os principais e mais admirados escritórios do Brasil na nova edição da Revista Análise Advocacia 500, edição 2018.

Para elaborar o ranking, a publicação entrevistou diretores jurídicos de mais de mil empresas, entre as maiores do país. Entre essas empresas, a ABA obteve 13 indicações, o melhor desempenho do escritório em sua história, mantendo a liderança no Paraná.

Foram nove indicações nacionais em áreas do Direito (1º lugar em Comércio Internacional; 2º lugar em Direito Ambiental, Contratos Empresariais e Direito Societário; 3º lugar em Arbitragem e Direito do Trabalho; e 4º lugar em Cível; Imobiliário e Regulatório) além de três indicações nacionais em segmentos de mercado (2º lugar em Agricultura e Pecuária; 1º lugar em Comércio e 1º lugar em Petróleo e Gás). Além disso, no estado do Paraná, novamente a ABA ocupa a 1ª posição, o que vem se repetindo desde que foi implantado o ranking por estados.

Em 2017, o escritório havia recebido seis indicações, o que representa um aumento de sete menções, demonstrando que o nível de reconhecimento da ABA está em expensão no mercado nacional.

Já no ranking individual de advogados, novamente tivemos presença maciça, com sete indicados. Como em 2017, a ABA mantém a liderança absoluta no estado em número de profissionais admirados.

O líder de indicações foi Gustavo Adolfo Almeida de Almeida (com sete menções nacionais – 1º lugar em Comércio; 2º lugar em Petróleo e Gás e em Comércio Internacional; 3º lugar em Direito Regulatório e Contratos Empresariais; 4º lugar em Direito Societário e 5º lugar em Cível, além do 1º lugar no ranking estadual).

Foram indicados também:
André Bettega D´Ávila, com o 4º lugar nacional no ramo econômico da Agricultura;
Rafael Filippin (em sua quinta menção individual consecutiva na área ambiental, desde 2014, em 2º lugar, e também 3º lugar no ranking estadual);
Edson Fernando Hauagge (2º lugar na área Trabalhista, 4º lugar no Comércio e 3º lugar no ranking estadual);
Karla Fonseca, 4º lugar no ramo de Química e Petroquímica;
Eduardo Teixeira Silveira (4º lugar na área da Agricultura);
Natália Villas Bôas Zanelatto (3º lugar no ranking estadual).

A quantidade recorde de advogados indicados demonstra o sucesso do escritório na montagem e gestão de sua equipe. O esforço e dedicação dos profissionais, além de característica individual, torna-se também nota identificadora de toda a equipe, traduzindo-se nas indicações que se espalham pelos nossos vários departamentos. A sintonia entre o individual e o coletivo são marca da Andersen Ballão. O ranking da Revista Análise Advocacia 500 privilegia a informação direta do meio corporativo, em que os resultados do serviço jurídico são comprovados na prática. Trata-se da publicação mais conceituada no mercado nacional, aplicando critérios similares a títulos internacionais como Chambers & Partners, Latin Lawyer e Who’s Who Legal.

Matérias Relacionadas

Lei que exige afastamento de gestantes do trabalho presencial requer cuidados

Lei que exige afastamento de gestantes do trabalho presencial requer…

Mesmo com a vacina e caso haja o desejo por parte da colaboradora em permanecer na empresa, a recomendação é seguir a legislação   Desde…

Leia mais
Lei do Bem estimula inovação, pesquisa e desenvolvimento

Lei do Bem estimula inovação, pesquisa e desenvolvimento

Saiba como proceder da melhor forma no levantamento de informações a serem enviadas até 31 de julho   Um dos principais mecanismos de fomento brasileiros,…

Leia mais
Taxa Siscomex é alterada a partir de junho

Taxa Siscomex é alterada a partir de junho

Saiba como proceder com relação às mudanças tributárias no comércio exterior   Com a publicação pelo Ministério da Economia da Portaria nº 4.131/2021, ficam alterados…

Leia mais