Artigos e Publicações

Brasil: top 5 do Investimento Estrangeiro Direto

Brasil: top 5 do Investimento Estrangeiro Direto

Publicado em 07/01/2020

Apesar do cenário de retração econômica, investimentos e solicitações de vistos têm aumentado

Em 2014, o Brasil foi o 5º maior destino de Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) no mundo, segundo dados da ONU. De janeiro a agosto do ano passado, em comparação com 2013, o país aumentou o IED em 8%, segundo informações da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal). Desde a última década, empresas brasileiras têm chamado a atenção de investidores externos – os números citados confirmam a continuidade deste interesse, apesar da leve desaceleração econômica registrada.

Para a advogada do Departamento Societário da Andersen Ballão Advocacia, Gisele Pereira Mendes, “quanto mais atrativo for o Brasil para o investidor estrangeiro, maior o número de empresas multinacionais atuando em nosso território e, consequentemente, maior o fluxo de mão de obra qualificada, transferência de tecnologia, know-how e crescimento econômico. Nesse âmbito, possui especial relevância a atuação profissional de estrangeiros no Brasil, que costumam agregar conhecimento e tecnologia para as empresas brasileiras.”

Nos últimos meses, tem crescido consideravelmente a demanda por solicitações de vistos. Segundo a advogada, as modalidades de visto mais comuns para expatriados atualmente existentes são: visto com contrato de trabalho (estrangeiro com vínculo empregatício com a empresa brasileira, podendo, entretanto, manter também vínculo com a empresa estrangeira); visto para administrador, gerente, diretor ou executivo com poderes de gestão; e visto técnico de um ano para assistência técnica ou transferência de tecnologia. “Alguns deles dependem de investimento estrangeiro para serem solicitados, como é o caso de vistos para administrador, gerente, diretor ou executivo com poderes de gestão e vistos para estrangeiros que invistam pessoalmente no Brasil”, alerta a profissional.

Para que as partes envolvidas tenham a segurança jurídica necessária em uma transação de investimento e quanto às solicitações de visto, Gisele recomenda o apoio de profissionais especializados na área, que tenham conhecimento a respeito da burocracia que envolve o tema, especialmente quanto aos documentos necessários, procedimentos, prazos e trâmites legais para o devido registro do investimento no sistema de informação do Banco Central e para a solicitação do visto.

Matérias Relacionadas

Observatório da Cultura Paranaense promove união de entidades inédita no estado

Observatório da Cultura Paranaense promove união de entidades inédita no…

Com assessoria jurídica da Andersen Ballão Advocacia, entidade apoia projetos culturais, científicos, históricos, literários, artísticos, gastronômicos, entre outros   Sediado oficialmente no prédio histórico do…

Leia mais
Clareza do contrato social é importante em favor da continuidade da empresa após a morte de sócios

Clareza do contrato social é importante em favor da continuidade…

DREI admite a transferência de quotas sem alvará judicial ou escritura pública de partilha   Uma decisão recente do Departamento Nacional de Registro Empresarial e…

Leia mais
Convênio da ABA com o Programa FAE LAW Experience capacita estudantes para a prática do direito

Convênio da ABA com o Programa FAE LAW Experience capacita…

O desenvolvimento das habilidades pessoais e profissionais necessárias no mercado jurídico é o foco da parceria   A prática do direito requer, por natureza, atualização…

Leia mais