Artigos e Publicações

Comemorações dos 160 anos de Andersen destacam legado valioso do pai da pintura paranaense

Comemorações dos 160 anos de Andersen destacam legado valioso do pai da pintura paranaense

Publicado em 30 de novembro de 2020

Museu Casa Alfredo Andersen promoveu semana de eventos virtuais que celebraram e educaram a respeito das artes

 

No mês em que Alfredo Andersen completaria 160 anos, o Museu Casa que leva seu nome (MCAA), instalado no Centro de Curitiba, em parceria com a Sociedade Amigos de Alfredo Andersen (SAAA), realizou uma semana de intensa atividade em homenagem ao artista, considerado o “pai da pintura paranaense”. Foi lançado ainda um selo comemorativo à efeméride.

Descendente do artista, o sócio-fundador da ABA e presidente da SAAA, Wilson José Andersen Ballão, participou da live “Bisnetos de Andersen”, que teve a participação também de seu primo, o advogado Dirceu Andersen Júnior, além do diretor do Museu Casa, Luiz Gustavo Vidal, da coordenadora do Conselho de Cultura e Turismo da Associação Comercial do Paraná, Dislene Freitas e da mediadora Maria Ângela Marques.

Diante de uma parede repleta de telas de Andersen, Dr. Ballão se dirigiu a “todos aqueles que veem na arte uma razão de viver” e até mostrou uma caixa decorada que pertenceu ao pintor em sua infância – período sobre o qual se sabe tão pouco. Sua esposa, Karin Birckholz, leu ainda uma crônica de sua autoria a respeito de uma tela de 1919 presenteada por Andersen a amigos do pintor.

Ainda durante a live, a história e atividades da SAAA foram relembradas e destacadas. “A Semana Andersen já é uma tradição, realizada anualmente em novembro, mês de aniversário do artista”, relembra a advogada Marcella Souza, diretora da SAAA e coordenadora do Departamento de Assuntos Culturais e Terceiro Setor da ABA. “Neste ano, além da ênfase na comemoração dos 160 anos, conseguimos montar toda a programação online com muita qualidade, o que nos deixou mais uma vez satisfeitos e agradecidos por poder seguir preservando e mantendo viva a memória de Andersen.”

Outra atividade educativa da Semana Andersen foi a exposição virtual dos Top 5 – as cinco obras imperdíveis do acervo do artista (veja nas imagens após a matéria): “Autorretrato”, “Duas Raças” (1932), “Interior de Atelier”, “Vista do Alto da Glória” e “Brasão do Estado do Paraná”.

“Se hoje o Paraná produz arte contemporânea com muita qualidade, isso se deve muito à obra desse pioneiro, um dos responsáveis pelo lançamento das bases para que, dentro de um processo cultural, se desenvolvesse no Paraná uma infraestrutura para uma metodologia do ensino da arte e do fazer artístico”, acredita Luiz Gustavo Vardanega Vidal Pinto, diretor do MCAA.

A campanha “#CompartilhaAndersen” nas redes sociais envolveu ainda o público, chamado a postar obras do artista e experiências com o espaço Museu e Academia Andersen. Além disso, um vídeo com declamação da atriz Sandra Gutierrez para a poesia “Melancolia”, sobre a obra “Rocio”, também destacou a profusão de adaptações e releituras que a obra de Andersen tem provocado ao longo da história.

Outra oportunidade de verificar o legado do artista é a exposição “Vista da Janela”, que reúne o resultado da produção do segundo semestre de 2020 dos alunos do ateliê de pintura do Museu Casa Alfredo Andersen. A partir da temática da obra “Vista do Alto da Glória”, os estudantes produziram pinturas que trazem o seu olhar e inspiração – e que mantêm vivo o espírito de criação e ousadia desse pioneiro.

 

Conheça as obras Top 5 de Alfredo Andersen:

“Autorretrato” (1926)

Aqui o pintor se retrata com chapéu de marinheiro, revelando sua conexão com o mar.

 

“Duas Raças” (1932)

Esta é uma de suas telas mais conhecidas, em que a filha do pintor seria a morena, Alzira Odilia, e mulher branca, Rosa Smalarz, afilhada de Ana e Andersen, filha de imigrantes poloneses.

 

“Interior de Atelier”

A obra permite observar como era à época o espaço de trabalho e de aulas do artista.

 

“Vista do Alto da Glória”

A tela traz uma inestimável memória da paisagem urbana de Curitiba vista do pavimento superior da casa.

 

“Brasão do Estado do Paraná” (acervo do Arquivo Público do Estado do Paraná)

Estudo de Andersen que depois seria modificado até a versão oficial, mas que manteria a imagem do lavrador idealizada pelo artista.

 

Confira a exposição Vista da Janela aqui:

http://www.mcaa.pr.gov.br/sites/mcaa/arquivos_restritos/files/documento/2020-11/vista_da_janela.pdf

 

E visite as redes sociais:

www.mcaa.pr.gov.br

facebook.com/museucasaalfredoandersen

@museucasaalfredoandersen

 

www.amigosdealfredoandersen.com.br

facebook.com/amigosdealfredoandersen/

@sociedadeamigosdealfredo

Matérias Relacionadas

Setor florestal move economia da Região Sul com foco na sustentabilidade

Setor florestal move economia da Região Sul com foco na…

ABA traz segurança jurídica a decisões de empresas e entidades que atuam no setor florestal   Com grande dinamismo no Sul do Brasil, o setor…

Leia mais
Relações portuárias ganham eficiência e agilidade com atuação conjunta entre ABA, OGMO e operadores portuários

Relações portuárias ganham eficiência e agilidade com atuação conjunta entre…

Mais de 300 acordos foram realizados em 2020, com a redução do passivo em valor superior a R$ 6 milhões de reais   A atuação…

Leia mais
Imposto de Renda Pessoa Física 2021: saiba como doar aos Fundos da Infância e Adolescência e do Idoso  diretamente na declaração

Imposto de Renda Pessoa Física 2021: saiba como doar aos…

Apesar de simples, poucas pessoas conhecem esse mecanismo que facilita a destinação de recursos a quem mais precisa   Neste momento mais desafiador da pandemia,…

Leia mais