Artigos e Publicações

Consultoria jurídica preventiva para novos negócios

Consultoria jurídica preventiva para novos negócios

Publicado em 7 de janeiro de 2020

Elemento indispensável para o sucesso da atividade empresarial. Entrevista com o advogado Philipe van Herp

De acordo com dados do IBGE, 48% das empresas brasileiras iniciantes fecham seus negócios em até três anos. Os dados apontam que, entre os fatores causadores dessa mortalidade precoce, está a ausência de planejamento. E em meio aos principais descasos que um gestor está sujeito a cometer neste quesito, encontra-se a falta de zelo com os aspectos legais do negócio – descuido forte o suficiente para conduzir um empreendimento ao fracasso. Para falar sobre este importante tema, a equipe do Boletim Andersen Ballão entrevista Philipe van Herp, advogado do Departamento Societário do escritório.

BOLETIM ABA Você acha que a falta de hábito do brasileiro em buscar uma consultoria jurídica preventiva para novos negócios contribui de alguma forma com os dados do IBGE citados acima? Por quê?

PHILIPE VAN HERP – Certamente contribui. O engajamento na atividade empresarial é, por si só, uma decisão que envolve inúmeros riscos, em especial – e de maneira finalista – o do insucesso. Temos de levar em conta que o sucesso de um novo negócio depende do gerenciamento/planejamento eficaz de uma série bastante extensa de fatores (e que dependem das características de cada atividade). E dentre estes fatores estão os aspectos ligados às características legais do negócio que, se desconsiderados, podem facilmente conduzir negócio à bancarrota, mesmo que os outros fatores da “atividade” propriamente dita sejam bem conduzidos.

Como exemplos destes aspectos podemos citar, de plano, a constituição de sociedade, se for o caso, em tipo societário adequado, a gestão dos aspectos tributários, aspectos ligados à contratação de empregados, respeito a normas legais e administrativas – em especial no que tange à atividade do próprio negócio –, relacionamento com clientes, contratos e parcerias comerciais etc.

Em suma, é justamente isto que a consultoria jurídica prévia busca: mitigar os riscos decorrentes da atividade empresarial de maneira geral, em especial no controle/gestão de passivos legais, que muitas vezes não são de conhecimento do empresário, e que um dia, e de maneira bastante rápida, podem custar muito caro.

BOLETIM ABA Em que etapa da iniciação de um novo negócio deveria ser solicitada essa consultoria jurídica e quais benefícios ela é capaz de trazer para a empresa?

PHILIPE VAN HERP – O aconselhamento legal pode (e deve) ser tomado em quaisquer etapas do negócio, e o quanto antes melhor. Assim, é interessante buscar a assessoria desde o momento de prospecção dos negócios, passando por seu planejamento até a sua efetiva implantação.

Perceba que, uma vez que o empresário tenha consciência dos “riscos legais” envolvidos em seu negócio, ele possui a habilidade de alterar seu planejamento para melhor se adequar aos cenários que possa vir a enfrentar. E isto se traduz em diversos benefícios, sendo o primeiro deles a consciência de que está acobertado pela lei, ou seja: possui o poder de calcular e mensurar os riscos que corre, ganhando assim mais elementos para pautar suas decisões, prevenindo futuros desgastes.

Sabemos que, dentre outras diversas situações, um contrato assinado sem análise prévia, a contratação de um empregado realizada de maneira errônea, o recolhimento incorreto de impostos, autuações por más práticas ambientais, fraudes sofridas, a compra de uma empresa sem a realização de due diligences, etc., podem colocar tudo a perder. Assim, os maiores benefícios estão ligados à garantia de que está pagando seus impostos como deveria, sua atividade é legal, seus empregados estão registrados e são pagos em conformidade com a lei, de que não será despejado de seu ponto comercial a qualquer momento, de que possui instrumentos suficientes para lidar com a inadimplência de clientes e fornecedores, e por aí vamos, podendo citar uma lista quase infindável de exemplos.

Ademais, muito embora falemos de “riscos” o tempo todo, esta consultoria jurídica tem – ou deveria ter – o caráter não só de apontar riscos como também buscar soluções para viabilizar um ambiente seguro para a execução das atividades da empresa. O advogado não deve, de maneira alguma, ser um obstáculo para a condução dos negócios, mas sim um instrumento de aconselhamento e direcionamento.

BOLETIM ABA Você comentou sobre consultoria em prospecções, como o preventivo jurídico atua nestes casos?

PHILIPE VAN HERP – Na prospecção de novos negócios, o preventivo jurídico pode atuar desde a simples criação da ideia e do conceito até o efetivo planejamento. Uma das maiores características do empreendedor é a criatividade, sempre buscando novas soluções para antigos problemas. Ocorre que, por vezes, os negócios podem esbarrar em preceitos éticos e legais. Assim, antes de investir qualquer tempo (e dinheiro) objetivando um negócio novo, é importante que o empreendedor saiba se o que viabiliza é, fundamentalmente, legal.

Superado este ponto, o consultivo jurídico é extremamente importante também na hora de o empreendedor definir seu modelo de negócios, ou seja, se vai contratar empregados próprios ou se vai terceirizar, qual a carga tributária que vai ter de enfrentar, se há ou não regras específicas para o objeto de sua empreitada, com relação às garantias que vai ter que ofertar para eventual capitalização, e por aí vamos.

Ainda, é cada vez mais comum o início de negócios através da aquisição de negócios já existentes, ou através do licenciamento de marcas ou contratação de franquias, por apresentarem um ambiente de “menor risco”. Contudo, é bastante importante destacar que a aquisição de uma empresa sem a realização da due diligence prévia, ou mesmo a aquisição de uma licença para uso de marca ou contrato de franquia sem análise prévia dos contratos pode importar em o empresário assumir obrigações e passivos ocultos, ou obrigações extremamente onerosas, que também podem por o negócio em risco, de modo que a orientação e adoção de medidas preventivas é também fundamental nestes cenários de “menor potencial de risco”.

Lembre-se que, como já falamos lá atrás, planejamento eficaz é fundamental para sobrevivência de novos negócios. Ao contar com uma consultoria jurídica especializada, o empresário pode ter toda a tranquilidade que precisa para dedicar mais tempo à sua atividade empresarial, com a segurança de que está protegido destes tão falados riscos.

BOLETIM ABAAlgumas empresas ou empresários podem achar que qualquer advogado ou banca é capaz de realizar com eficiência este trabalho específico. Que perfil, na verdade, deve ter um advogado consultor para novos negócios?

PHILIPE VAN HERP – Da maneira como enxergo, o advogado que pretende atuar nesta área deve ser bastante dinâmico e com um enfoque bastante prático, que se ajuste à velocidade com que o cliente precisa de suas informações. Ainda, precisa possuir, sim, grande embasamento jurídico em diversos aspectos do direito, como civil/comercial, tributário, trabalhista, societário, etc., mas também precisa estar constantemente atualizado em questões econômicas e de mercado.

O empresário não quer (e muitas vezes não pode) despender de seu precioso tempo com minúcias legais, mas sim precisa de uma informação 100% correta, atual, compacta mas ao mesmo tempo abrangente e em tempo hábil, com a mesma velocidade e precisão que o mercado demanda dele e de seu negócio.

Assim, as características fundamentais para o advogado que atua com este tipo de atividades são de que possua uma mentalidade diretamente orientada para os negócios, possua conhecimento e experiência prática, esteja sempre atualizado e – de maneira crucial – seja muito dinâmico, para que possa saber o que o cliente espera de si e possa sempre exceder esta expectativa.

Matérias Relacionadas

Comemorações dos 160 anos de Andersen destacam legado valioso do pai da pintura paranaense

Comemorações dos 160 anos de Andersen destacam legado valioso do…

Museu Casa Alfredo Andersen promoveu semana de eventos virtuais que celebraram e educaram a respeito das artes   No mês em que Alfredo Andersen completaria…

Leia mais
Processo migratório laboral para o Brasil e LGPD na saúde suplementar foram debatidos pelos times da ABA em novembro

Processo migratório laboral para o Brasil e LGPD na saúde…

Oportunidade de disseminar informações no mundo virtual tem sido amplamente utilizada pelo escritório ao longo do ano   Motivada por dúvidas frequentes de seus clientes…

Leia mais
Comprovação de dispêndios do programa Rota 2030 é postergada

Comprovação de dispêndios do programa Rota 2030 é postergada

Saiba a importância da adequação dos dados para garantir esse benefício fiscal destinado ao setor automotivo   Um dos programas de incentivo fiscal mais úteis…

Leia mais