Artigos e Publicações

Sistema eSocial: iniciativa facilita a fiscalização sem trazer novos encargos

Sistema eSocial: iniciativa facilita a fiscalização sem trazer novos encargos

Publicado em 7 de janeiro de 2020

Após total implementação, sistema reunirá informações de mais de 44 milhões de trabalhadores

Sistema obrigatório desde janeiro deste ano, o eSocial é a nova ferramenta utilizada para prestação de informações trabalhistas, tributárias e previdenciárias em vigor no Brasil. Resultado de uma parceria entre Ministério do Trabalho, Caixa Econômica Federal, INSS e Receita Federal, o eSocial pretende reunir informações de mais de 44 milhões de trabalhadores e 18 milhões de empresas, unificando fiscalizações de responsabilidade dos poderes públicos.

De acordo com Ana Clara Franke Rodrigues, do Departamento Tributário da Andersen Ballão Advocacia, a iniciativa tem como objetivo unificar e organizar informações, reduzir custos, processos e o tempo gastos hoje pelas empresas com tais ações no cumprimento de suas obrigações. “O eSocial é um sistema por meio do qual os empregadores comunicam ao governo, de forma unificada, informações trabalhistas, tributárias e previdenciárias. Tais informações compõem um banco de dados único e substituem o preenchimento e a entrega de formulários e declarações separados para cada ente governamental”, esclarece.

A ferramenta institui uma forma mais simples, barata e eficiente para as empresas cumprirem obrigações com o Poder Público e com seus próprios empregados. Isso representa a substituição de quinze prestações de informações ao governo – como GFIP, RAIS, CAGED e DIRF – por apenas uma. E, segundo Ana Clara, apesar de não trazer novas obrigações tributárias acessórias propriamente ditas, o eSocial exigirá uma transformação no processo cultural das empresas. “Em 2007, o Governo Federal deu início a um projeto chamado SPED – Sistema Público de Escrituração Digital, com o objetivo de simplificar as obrigações acessórias por meio da modernização e integração de todas as administrações tributárias (federal, estadual e municipal). Do ponto de vista tecnológico, o eSocial é um dos desdobramentos do SPED mais ambiciosos e modernos. Entretanto, é preciso esclarecer que o eSocial não alterou as legislações específicas de cada área, mas apenas criou uma nova forma, unificada, de atendê-las. De todo modo, é certo que a implantação do eSocial representa uma mudança de cultura nas empresas e exige que processos e rotinas enraizados, tanto do RH como dos demais setores, sejam revistos”, comenta Ana Clara.

A implementação do projeto acontece em três fases. As empresas com faturamento anual em 2016 superior a R$ 78 milhões iniciaram o processo em janeiro deste ano e as demais empresas, neste mês de julho. Já para os órgãos públicos, o eSocial torna-se obrigatório a partir de janeiro de 2019. Para concluir, a profissional ressalta que apesar de não terem sido criadas novas penalidades acerca da legislação fiscal, previdenciária e trabalhista, com a implantação do eSocial os procedimentos adotados pelas empresas ficam expostos e a fiscalização facilitada. “Nesse sentido, as empresas devem dar especial atenção a alguns pontos: tabela de rubricas, informações de processos administrativos e judiciais, enquadramento de CBO, atendimentos às cotas de pessoas com deficiência e aprendizes, período de fechamento de folha de pagamentos, equiparação salarial, riscos na compensação de créditos tributários, entre outros”.

Matérias Relacionadas

Terceiro Setor busca recursos em projetos estruturados e de longo prazo para enfrentar crise da covid-19

Terceiro Setor busca recursos em projetos estruturados e de longo…

Dicas para organizações incluem a personalização na busca por apoiadores financeiros e fundos filantrópicos   Apesar da forte onda de solidariedade por conta da crise…

Leia mais
Nova lei moderniza recuperação de empresas em dificuldade

Nova lei moderniza recuperação de empresas em dificuldade

Lei nº 14.112/20 facilita a concessão de financiamentos, o parcelamento de dívidas tributárias e a negociação com credores para evitar a decretação de falência  …

Leia mais
ABA e Alltech: 25 anos de parceria e confiança

ABA e Alltech: 25 anos de parceria e confiança

Empresa americana aposta na expertise e vasto conhecimento dos profissionais da Andersen Ballão Advocacia em legislações internacionais e outras áreas do direito   No Brasil…

Leia mais