Artigos e Publicações

Tributação de grandes fortunas ainda é controversa

Tributação de grandes fortunas ainda é controversa

Publicado em 7 de janeiro de 2020

É discutível a capacidade do Imposto sobre Grandes Fortunas de equalizar a tributação brasileira. Entenda os pontos polêmicos da discussão.

Ele rendeu mais de 15 projetos de lei desde 1989. Há mais de 20 anos, a criação do imposto sobre grandes fortunas (IGF) vem sendo especulada por diferentes Governos, não sendo colocado em prática por nenhum deles.

As últimas notícias veiculadas na mídia sobre o tema revelaram uma nova intenção do Ministério da Fazenda: a de substituir o polêmico imposto por um tributo federal sobre heranças. A informação gerou embate com a bancada petista no Congresso, que acredita na capacidade do IGF de equalizar a tributação brasileira.

Compreenda algumas das controvérsias em torno do tema com os esclarecimentos do advogado do Departamento Tributário da ABA, Ariel Palmeira, responsável por questões de Direito Tributário e de Tributação Internacional.

Segundo Ariel, uma das razões iniciais que fazem com que o IGF seja constantemente repensado se refere ao seu caráter desestimulador do empreendedorismo e da poupança. “Seria necessário extremo cuidado do legislador para que a sua criação não ofendesse princípios constitucionais como a liberdade da iniciativa privada e a valorização do trabalho e, assim, afugentasse investidores e empreendedores para outros países”.

A discussão, porém, não gira apenas em torno do tema colocado acima, uma vez que a própria capacidade do IGF em diminuir a desigualdade da tributação brasileira é discutível. Ariel esclarece: “mesmo com o imposto sobre grandes fortunas, ricos e pobres continuariam pagando os mesmos tributos sobre o consumo de bens de necessidade básica (umas das principais fontes de arrecadação do Governo), sem diminuição expressiva do fenômeno conhecido como regressividade – grande vilão do sistema tributário atual”.

O advogado ainda acrescenta que as experiências de outros países (como Inglaterra e França) com a tributação de grandes fortunas não tem apresentado resultados satisfatórios. “Em função da natureza declaratória do imposto, o fisco teria que fazer pesados investimentos em fiscalização – o que por si só já comprometeria expressivamente o retorno financeiro almejado pelo Governo com a iniciativa, além de ter que lidar com a diáspora de empreendedores”.

Tributo Federal sobre Heranças

No dia 17 de março, o presidente do PT, Rui Falcão, durante coletiva de imprensa, revelou que o Governo pretende enviar ao Congresso um projeto para criação de um imposto federal sobre heranças. A notícia foi transmitida por Falcão ao Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, durante jantar realizado no dia 16 com diversos outros ministros e deputados do partido – segundo informaram veículos como Folha de São Paulo, O Globo e UOL.

De acordo com a análise do advogado da Andersen Ballão, a tributação mais alta das transmissões causa mortis é uma tendência mundial para equalização da tributação entre ricos e pobres. Esclarece, contudo, que “é necessário muito cuidado para que não se esbarre na competência constitucional brasileira para tributação destas transmissões, hoje exclusiva dos Estados, e não da União”.

Para mais informações:

http://migre.me/p5rnS
http://migre.me/p5rjT
http://migre.me/p5rgS

Matérias Relacionadas

Comemorações dos 160 anos de Andersen destacam legado valioso do pai da pintura paranaense

Comemorações dos 160 anos de Andersen destacam legado valioso do…

Museu Casa Alfredo Andersen promoveu semana de eventos virtuais que celebraram e educaram a respeito das artes   No mês em que Alfredo Andersen completaria…

Leia mais
Processo migratório laboral para o Brasil e LGPD na saúde suplementar foram debatidos pelos times da ABA em novembro

Processo migratório laboral para o Brasil e LGPD na saúde…

Oportunidade de disseminar informações no mundo virtual tem sido amplamente utilizada pelo escritório ao longo do ano   Motivada por dúvidas frequentes de seus clientes…

Leia mais
Comprovação de dispêndios do programa Rota 2030 é postergada

Comprovação de dispêndios do programa Rota 2030 é postergada

Saiba a importância da adequação dos dados para garantir esse benefício fiscal destinado ao setor automotivo   Um dos programas de incentivo fiscal mais úteis…

Leia mais