Artigos e Publicações

Consultoria jurídica ajuda empresas a prevenirem riscos

Consultoria jurídica ajuda empresas a prevenirem riscos

Publicado em 12/02/2020

Contratos sociais mal redigidos, uma proliferação de processos trabalhistas e um planejamento tributário ineficaz são alguns exemplos de problemas enfrentados pelas empresas que negligenciam a consultoria jurídica, serviço que oferece aos empreendedores uma análise ampla de questões tributárias, trabalhistas e contratuais do negócio, entre outras.

Seja para empresas nascentes ou em qualquer processo de transição, a prática se mostra a melhor opção para evitar gastos excessivos ou até o fechamento do negócio, problema que vitimou mais de 300 mil empresas de 2014 a 2017, de acordo com o estudo Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, realizado pelo IBGE.

Independentemente do ramo de atividade empresarial, a consultoria traz um apoio fundamental para a tomada de decisões. Na prestação dessa atividade, a Andersen Ballão Advocacia (ABA) oferece sua expertise de 40 anos no mercado brasileiro e internacional. “Essa é a única forma para o empreendedor ter certeza de receber orientação jurídica correta e avaliar de forma ampla quais medidas devem ou não ser adotadas”, explica o gerente jurídico da ABA, Gil Justen.

No caso de negócios inovadores, exige-se um cuidado ainda maior para que as orientações sigam as particularidades do setor em questão. Outra atenção necessária é quanto à experiência do profissional, que deve ser advogado habilitado.

“Profissionais de outras áreas podem colaborar com informações técnicas sobre determinados aspectos da atividade econômica, mas a análise e interpretação da legislação é atividade exclusiva de advogados”, salienta Justen.

Multiareas

Um grande trunfo do empresário é contar com um escritório multidisciplinar para receber uma consultoria jurídica completa. Isso porque uma consulta simples, que busque otimizar gastos em uma determinada área, pode acabar esbarrando em outra, o que só amplia o problema.

Para ilustrar, o advogado sugere um caso hipotético: “Podemos pensar em uma empresa que deseja incluir uma nova atividade em seu objeto social para solucionar questões tributárias. Essa providência pode trazer impacto no enquadramento sindical e alterar as regras de direito coletivo do trabalho aplicáveis ao quadro de pessoal, gerando dificuldades de natureza trabalhista”.

Esse tipo de preocupação pode ser evitada com o trabalho de uma equipe jurídica interdisciplinar e bem entrosada, que consiga trazer soluções jurídicas harmônicas e adequadas a cada caso.

Matérias Relacionadas

Ombudsman da ABA quer dar ainda mais agilidade ao trabalho…

A ideia da atuação do ombudsman é fazer a ponte entre o advogado e o cliente quando necessário Objetivando um atendimento ainda mais personalizado e…

Leia mais

O que muda com a nova Lei sobre tributação de…

Advogado tributarista destaca que é essencial manter toda a documentação suporte, como  extratos bancários e balanços das empresas no exterior, para eventual apresentação à Receita…

Leia mais

A responsabilidade do empregador sobre atos do empregado

Apesar de ocorrer a responsabilização do empregador por ato do empregado, é possível que o empregador busque o ressarcimento por eventuais prejuízos causados pelo empregado…

Leia mais