Artigos e Publicações

Inteligência Artificial no Trabalho: O Equilíbrio Sutil entre Inovação e Responsabilidade

Publicado em 03/07/2024

Limites Éticos e Jurídicos da Utilização de Inteligência Artificial pelos Empregados.

Nos últimos anos, a ascensão da Inteligência Artificial (IA) tem transformado significativamente diversos aspectos da sociedade, incluindo o ambiente de trabalho. No entanto, questões jurídicas surgem quando a utilização de IA para a execução de tarefas pelos funcionários ocorre sem o conhecimento do empregador.

Para o advogado Maury Jorge Cequinel “o uso da inteligência artificial (IA) no ambiente de trabalho apresenta um desafio jurídico significativo e novo. Uma leitura simples do art. 482 da CLT pode levar à conclusão de que a utilização de meios fraudulentos – e a IA para alguns, talvez assim seja – uma falta grave passível de demissão por justa causa, mas é importante interpretar essa norma à luz do contexto moderno e tecnológico. A legislação precisa evoluir para contemplar as nuances da era digital, onde o uso de IA pode ser tanto um catalisador para a produtividade quanto um possível risco para a integridade dos processos empresariais e da gestão de recursos humanos.”

Maury alerta quanto a “importância das empresas desenvolverem políticas claras e transparentes sobre a utilização de IA pelos funcionários. Isso inclui diretrizes específicas sobre quando e como a IA pode ser utilizada, bem como os procedimentos para a obtenção de consentimento do empregador. Além disso, a formação contínua sobre as implicações legais e éticas do uso de IA é essencial para garantir que tanto empregadores quanto empregados estejam alinhados com as melhores práticas e regulamentações vigentes. A IA não substituirá o advogado ou o judiciário, mas a advocacia e o judiciário precisam integrar a IA como uma ferramenta para otimizar suas operações.”

O cenário legal em torno da utilização de IA no ambiente de trabalho está em constante evolução, à medida que novas tecnologias emergem e novos desafios surgem. Portanto, é essencial que empregadores e funcionários estejam cientes das leis e regulamentações pertinentes e busquem orientação legal adequada ao lidar com questões relacionadas à IA no local de trabalho.

Enquanto a utilização de IA pelos funcionários sem o conhecimento do empregador poderia, em certas circunstâncias, ensejar justa causa de acordo com a legislação trabalhista atual, cada caso deve ser analisado individualmente, levando em consideração todos os fatores relevantes.

Matérias Relacionadas

Fórum Global e Crise no Rio Grande do Sul evidenciam…

Especialistas Reforçam Importância da Ação Coletiva e da Filantropia na Adaptação às Mudanças Climáticas. O F20 Climate Solutions Forum (CSF) 2024 reuniu líderes globais para…

Leia mais

Inovação Jurídica no IDD Summit 2024

Advogados da ABA palestraram sobre restituição de créditos vinculados ao investimento em inovação tecnológica e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A Andersen…

Leia mais

Andersen Ballão Advocacia é destaque no ranking Chambers Brazil Regions…

Escritório conquistou destaque na categoria Direito Empresarial Geral: Paraná. A Andersen Ballão Advocacia reafirma sua posição em direito empresarial ao ser mais uma vez reconhecida…

Leia mais