Artigos e Publicações

ABA oferece consultoria para aprovação de contas e emissão de declarações

Publicado em 28 de março de 2018

Saiba mais sobre os prazos para a entrega dos documentos

O primeiro quadrimestre do ano é marcado por um calendário de obrigações às pessoas físicas e jurídicas. Declarações e aprovação de contas precisam ser apresentadas. O Código Civil e a Lei 6.404/76 (Lei das S.A.) determinam que as sociedades devem realizar reunião ou assembleia nos 4 meses seguintes ao término do exercício social, a fim de deliberar sobre as contas apresentadas pelos administradores e as demonstrações financeiras relativas ao exercício social anterior, assim como, conforme a situação, sobre a destinação do lucro ou prejuízo líquido e a designação de administradores.

Segundo um dos Sócios-Coordenadores do Departamento Societário da Andersen Ballão Advocacia, Ivens Henrique Hubert, todas as sociedades devem realizar sua assembleia ou reunião de sócios anual, com o objetivo de deliberar sobre o balanço e sobre a prestação de contas dos administradores, até o dia 30 de abril. “Nós auxiliamos os clientes na elaboração das atas de reuniões ou assembleias, bem como o correspondente registro perante a Junta Comercial”.

Eventualmente, essa deliberação também pode ocorrer mediante resolução de sócios, sob a forma escrita, sem a necessidade de realização de reunião ou assembleia. “Dessa forma, uma sociedade com exercício social equivalente ao ano civil deve realizar reunião/assembleia ou tomar deliberações, no mais tardar, até 30 de abril de 2018. Dentro dos 30 dias subsequentes, impõe-se o registro da ata ou do termo de resolução correspondente na Junta Comercial competente”, indica o advogado.

Declaração ao Banco Central de Bens e Direitos no Exterior

Iniciou no dia 15 de fevereiro o período para a apresentação ao Banco Central do Brasil das declarações anuais e trimestrais de Capitais Brasileiros no Exterior. As declarações devem ser entregues até o dia 05 de abril e trarão informações referentes à data-base de 31 de dezembro do ano passado.

Pessoas físicas e jurídicas residentes, domiciliadas ou com sede no país, são obrigadas a apresentar a Declaração Anual, caso mantenham fora do território nacional valores de qualquer natureza, ativos em moeda, bens e direitos que totalizem US$ 100.000,00, ou mais na data base de 31 de dezembro. Para as Declarações Trimestrais as datas bases consideradas são 31 de março, 30 de junho e 30 de setembro de 2017.

Os bens que precisam ser declarados são: investimentos direto e em portfólio, investimento em imóveis ou outros bens, aplicações em derivativos financeiros, depósitos no exterior, créditos referentes a empréstimos em moeda e a financiamentos. Em respeito às normas pré-estabelecidas, o Banco Central mantem os dados do declarante em regime confidencial. A ABA auxilia e presta consultoria na elaboração dos documentos que devem ser preenchidos e enviados diretamente ao Banco por meio de um programa disponível no site da instituição.

Artigos Relacionados

É possível alterar o índice de correção monetária…

O índice mais comum para reajuste de preços de contratos de locação, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), teve alta expressiva no ano…

Leia mais

Entenda o que mudou na Recuperação Judicial e…

A Lei 14.118, de 24 de dezembro de 2020, que entrou em vigor em 23.01.2021, alterou alguns pontos relevantes da Lei de Recuperação Judicial e…

Leia mais

Notas sobre Quotas Preferenciais sem Direito a Voto…

Em 10 de junho desse ano, o Departamento de Registro Empresarial e Integração (DREI) emitiu a Instrução Normativa nº 81/2020 consolidando diversos pontos muito discutidos…

Leia mais