Artigos e Publicações

Atualidades Tributárias

Publicado em 31 de agosto de 2017

O Sistema Tributário Brasileiro é notoriamente um dos mais instáveis e voláteis do mundo, caracterizado, infelizmente, pela ausência de estabilidade das normas que regem a apuração e recolhimento das obrigações tributárias.

As regras são alteradas segundo as conveniências e interesses dos exercentes do Poder do “momento”, objetivos estes que não necessariamente coincidem com o interesse público.

Mesmo nesse conhecido cenário em que a incerteza é a regra, o exercício fiscal de 2017 em especial, deverá ficar notabilizado como um dos mais conturbados da história fiscal nacional.

A necessidade da busca do equilíbrio fiscal tem justificado mudanças legislativas bruscas e inconsequentes, que estão elevando a insegurança jurídica acima dos limites do aceitável.

O contribuinte deve redobrar os cuidados no acompanhamento das novidades quase diárias que precisam ser seguidas. Nesse contexto, merecem atenção especial duas situações.


MP 783 – PERT

A Medida Provisória n.º 783/2017 institui o Programa Especial de Regularização Tributária – PERT.

Trata-se da reedição do programa instituído pela Medida Provisória n.º 766/2017 – Programa de Regularização Tributaria – PRT, cujo prazo para adesão encerrou-se em 31.05.2017.

A rigor, o prazo para a adesão a esse novo programa terminaria em 31.08.2017, data em que este artigo está sendo concluído.

Entretanto, por absoluta falta de condições políticas para consenso das regras a serem aprovadas na conversão da Medida Provisória em Lei, os contribuintes ficaram sem saber às vésperas do fim do prazo inicialmente concedido, quais normas prevalecerão.

A solução implementada foi a edição de uma nova Medida Provisória (neste mesmo dia 31.08.2017!), a qual prorrogou a data final para os contribuintes aderirem ao programa, o que apenas aumentou a insegurança reinante.

Resta aos contribuintes aguardar o desenlace do imbróglio, sendo que torcemos para que isso não ocorra no ultimíssimo dia do novo prazo concedido.

 

“REVOGAÇÃO DA REVOGAÇÃO” DA CPRB

O título já falaria por si. Conforme amplamente divulgado, a Medida Provisória nº 774/2017, que determinou o fim do benefício fiscal denominado Desoneração da Folha de Pagamento (CPRB) para a maior parte dos setores econômicos atingidos, foi revogada pela Medida Provisória nº 794/2017, publicada no dia 09 de agosto de 2017.

Em tese, essa revogação resultaria: (i) na reinstituição da Desoneração para os setores excluídos pela MP nº 774/2017 e (ii) na continuidade da cobrança do adicional de 1% da COFINS para os produtos relacionados no Anexo I da Lei nº12.546/2011.

Apesar da revogação antes do prazo final para conversão em lei da MP nº774/2017, permanecem muitas dúvidas a respeito dos efeitos concretos para o mês de julho de 2017. Nesse curto período, a MP nº774/2017 teria produzido efeitos, ou seja, o regime de apuração sobre a folha de pagamento (que fora substituído pela CPRB) voltaria a ser exigível apenas nesse lapso de tempo, ainda que existam possíveis questionamentos.

Esperava-se que a Receita Federal esclarecesse o procedimento esperado dos contribuintes, por meio de ato formal, no período em que a MP nº774/2017 afastou a CPRB, e que seguisse um mínimo de razoabilidade, deixando de exigir a reoneração da folha nesse curtíssimo período.

Contudo, até o momento não se tem qualquer esclarecimento expresso, formal e seguro por parte das autoridades fiscais, ficando os contribuintes abandonados a sua própria sorte.

Esses são apenas dois exemplos que ilustram que 2017 ainda está longe do fim e não deverá deixar saudades.

 

** Marcelo Diniz Barbosa é advogado, sócio da Andersen Ballão Advocacia e coordenador do Departamento Tributário do escritório. Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Paraná – UFPR, possui LLM em Direito Empresarial pelo Estação Business School.

Artigos Relacionados

É possível alterar o índice de correção monetária…

O índice mais comum para reajuste de preços de contratos de locação, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), teve alta expressiva no ano…

Leia mais

Entenda o que mudou na Recuperação Judicial e…

A Lei 14.118, de 24 de dezembro de 2020, que entrou em vigor em 23.01.2021, alterou alguns pontos relevantes da Lei de Recuperação Judicial e…

Leia mais

Notas sobre Quotas Preferenciais sem Direito a Voto…

Em 10 de junho desse ano, o Departamento de Registro Empresarial e Integração (DREI) emitiu a Instrução Normativa nº 81/2020 consolidando diversos pontos muito discutidos…

Leia mais