Artigos e Publicações

Primeira obra de Alfredo Andersen no Brasil é doada ao MCAA

Publicado em 31/05/2023

“Porto de Cabedelo” revela paisagem da chegada do pintor ao Brasil

Ao chegar no Brasil, o pintor Alfredo Andersen (1860-1935) retratou a paisagem que avistava, em uma das paradas da embarcação, mostrando o Porto de Cabedelo, na Paraíba, no Nordeste. Essa foi a sua primeira tela pintada no Brasil. Feita em um pequeno formato, Andersen reproduziu a obra em uma tela maior, de 0.90 × 1.50m, que foi doada recentemente ao acervo do Museu Casa Alfredo Andersen (MCAA), em Curitiba.

Fernando Xavier, advogado e antigo proprietário da obra, esclarece que o fato de o Paraná já contar com um museu dedicado ao artista motivou a doação. “É uma oportunidade para que mais pessoas possam ter acesso à arte de Alfredo Andersen”, comenta. Já para Wilson Andersen Ballão, advogado e bisneto do artista e fundador da Andersen Ballão Advocacia, ter essa obra no MCAA é motivo de orgulho. “Além de render homenagens a quem tanto fez pelas artes e a sociedade como um todo, é uma oportunidade a mais do público conhecer o primeiro registro de uma paisagem brasileira feita por ele”, conta. “Esse quadro mudou a vida dele, fez com que ele se apaixonasse pelas cores, o sol, a luz do Brasil, e tenho a impressão de que isso pesou bastante na hora que ele decidiu ficar aqui. Ele era Alfred e aqui virou Alfredo”, finaliza.

Sociedade Amigos de Alfredo Andersen

Wilson Ballão é também presidente da Sociedade Amigos de Alfredo Andersen, administrada pelo Departamento de Assuntos Culturais e Terceiro Setor da Andersen Ballão Advocacia. Marcella Souza, advogada e coordenadora do setor e diretora administrativa da Sociedade, ressalta seu papel: “a Sociedade tem como foco preservar e difundir a memória do artista. Sendo assim, momentos como este da chegada de uma obra simbólica ao Museu, retratam a nossa satisfação em cumprir com esse desígnio primordial. Para nós, é mais um passo rumo à valorização e reconhecimento cada vez maiores que o Andersen representa e tem alcançado, inclusive a níveis nacional e internacional”, comenta Marcella. “Especificamente quanto ao público paranaense, democratizar o acesso às obras de Andersen significa proporcionar informação e identificação com sua própria história, com a identidade cultural do Paraná, onde Andersen se faz tão presente. Por isso é tão importante atitudes como essa do doador da obra”, completa.

A doação aconteceu no dia 04 de maio, em cerimônia no Palácio Iguaçu com a presença do governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior e a tela foi colocada em exposição ao público no dia 27 de maio no MCAA.

Matérias Relacionadas

Conheça as histórias por trás da sede da ABA, nosso…

Escritório atua no mesmo endereço há 20 anos, preservando a história e a memória da capital paranaense Atender seus clientes em todas as demandas jurídicas…

Leia mais

Veja como a ABA uniu tecnologia e natureza no mundo…

Criação de salas para audiências online com janelas de vidro permite silêncio e conforto Com a intensificação da transformação digital durante a pandemia da covid,…

Leia mais

Nova temporada do programa de entrevistas Escuta traz o cantor…

Produzida pelo Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná, série online debate temas da cultura contemporânea   Em consonância com sua histórica relação com…

Leia mais